Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Maxbizz is a values-driven consulting agency dedicated.

Gallery

Contact

+1-800-456-478-23

411 University St, Seattle

maxbizz@mail.com

Norma

É um documentos técnico aprovado por um Organismo de Normalização, baseado em resultados consolidados, científicos, técnicos ou experimentais e resultantes  de consenso entre as partes interessadas. 

A norma é, por princípio, um documento  de aplicação voluntária, e que agrega valor em todos os tipos de operações e negócios, podendo tornar-se de cumprimento obrigatório quando referida em diploma legal ou num contrato. 

Normalização

É uma atividade destinada a estabelecer, face a problemas reais ou potenciais, disposições para utilização comum e repetida, tendo em vista a obtenção do grau ótimo de ordem, num determinado contexto. Consiste de um modo particular, na formulação, edição e implementação de Normas [NP EN 45020]. 

Benefícios

Importância

Garantir a segurança dos produtos, equipamentos e sistemas;

Diminuir os erros e reduzir
os custos

Ajudar os fabricantes no cumprimento da legislação nacional e internacional

Assegurar a compatibilidade e interoperabilidade

Promover um entendimento técnico comum

Refletir sobre a investigação, o desenvolvimento e a inovação

Facilitar os atos contratuais e a entrada em novos mercados

Garantir qualidade dos bens e dos serviços, para a satisfação dos clientes

Regularizar o mercado e promover a competitividade

Prevenir os obstáculos técnicos ao comércio

Servir como documentos de referência para o processo de certificação

Melhorar a adequação de produtos, processos e serviços aos fins para que foram concebidos.

Importância e Benefícios

Garantir a segurança dos produtos, equipamentos e sistemas

Diminuir os erros e reduzir os custos

Ajudar os fabricantes no cumprimento da legislação nacional, regional e internacional

Assegurar a compatibilidade e interoperabilidade

Promover um entendimento técnico comum

Refletir sobre a investigação, o desenvolvimento e a inovação

Prevenir os obstáculos técnicos ao comércio

Facilitar os atos contratuais e a entrada em novos mercados

Garantir adequada qualidade dos bens e dos serviços, com vista a satisfação dos clientes

Regularizar o mercado e promover a competitividade

Servir como documentos de referência para o processo de certificação

Permitir melhorar a adequação de produtos, processos e serviços aos fins para que foram concebidos.

Princípios
Voluntariedade

A participação em processos de normalização não é obrigatória e depende de uma decisão e cooperação voluntária de todos os interessados.

Representatividade

Determina a consideração e representação de todas as partes interessadas (produtores, universidades, laboratórios, órgãos do governo, organizações de consumidores, entre outros), de modo que a opinião de todos seja considerada no estabelecimento da norma.

Paridade

Não basta a representatividade, é preciso que a participação das partes interessadas seja equilibrada, permitido assim, o equilíbrio das diferentes opiniões no processo de elaboração de normas. Com isso evita-se a imposição de uma classe sobre as demais por conta do maior número de representantes.

Transparência

A todas as partes interessadas devem ser disponibilizadas, a qualquer tempo, as informações relativas ao controlo, atividades e decisões sobre o processo de desenvolvimento das normas.

Simplificação

O processo de normalização deve ter regras e procedimentos simples e acessíveis, que garantam a coerência, a rapidez e a qualidade no desenvolvimento e implementação das normas.

Consenso

Para que uma norma tenha o seu conteúdo o mais próximo possível da realidade de aplicação, é necessário que haja consenso entre os participantes na sua elaboração. Este principio é aplicado durante todo o processo de desenvolvimento das normas.